Brandonistas e flavistas acusam o golpe

O governador tampão Carlos Brandão, o ex-governador Flávio Dino e seus aliados ainda não digeriram o posicionamento do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) e do seu grupo, que declararam apoio ao senador Weverton Rocha (PDT) para o Governo na noite de ontem.

Tão logo o parlamentar anunciou a decisão, satélites brandonistas e flavistas na imprensa, por exemplo, passaram a menosprezar a união dos dois políticos e a trata-la como um espectro da polarização nacional entre Lula e Bolsonaro – reveja e reveja.

Para estes governistas, a adesão de Josimar a Weverton significa que o pedetista é apoiador do capitão reformado do Exército, que é do mesmo partido do deputado federal.

A narrativa não passa de um sinal claro de desespero por parte daqueles que a sustentam.

Bolsonaro apoiará no Maranhão o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Bonfim (PSC), conforme o editor do blog adiantou em postagem recente.

Josimar e Weverton uniram seus grupos após terem sido traídos por Flávio Dino, que rasgou uma Carta Compromisso, proposta ano passado, na qual ele próprio estabeleceu critérios para escolha do candidato de consenso – Brandão não atendeu a nenhum deles.

Mais: pensam, juntos, um projeto para o Estado que realmente o retire da situação de miséria; que gere empregos e faça com que o mesmo verdadeiramente cresça e se desenvolva.

Brandão, Dino e seus aliados fizeram de tudo para ter Josimar e o seu grupo os apoiando na eleição deste ano.

No entanto, não obtiveram êxito. E fizeram questão de esquecer, por exemplo, um passado bem recente.

Em 2020, no pleito para prefeito de São Luís, o deputado federal carregou nas costas a candidatura do estadual Duarte Júnior que, à época, estava filiado ao Republicanos, mesmo partido de Brandão, na oportunidade, e que ainda faz parte da base de apoio de Bolsonaro.

O próprio Flávio Dino, no segundo turno, declarou apoio ao ex-presidente do Procon, mesmo Duarte sendo de uma legenda atrelada ao bolsonarismo.

Portanto, a nova narrativa dos brandonistas e flavistas não passa de balela e um sinal claro de que a união das oposições, que já formou uma Frente Ampla em favor do Maranhão, está tirando o sono dos ainda encastelados no Palácio dos Leões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.