Curió Legal: PF prende nove e apreende mais de 60 aves em São Luís

A Polícia Federal, com o apoio do Ibama e do Instituto Chico Mendes (ICMBio), deflagrou ontem a operação Curió Legal, com o objetivo debelar a prática dos delitos ambientais contra a fauna, que estão sendo praticados nos torneios de pássaros canoros na região da capital São Luís.

Cerca de 55 policiais federais, 10 servidores do Ibama, dois do ICMBio e um do Exército Brasileiro participaram da operação.

O local de competição foi abordado com a finalidade de prender em flagrante quem possuísse em cativeiro animal silvestre sem autorização do órgão competente, além de outros delitos, como uso de anilha falsa e posse e porte de arma de fogo.

Durante o desencadeamento da operação, foram efetuadas nove prisões em flagrante (os nomes dos detidos não foram divulgados); apreendidas 62 aves, 1851 projéteis, três armas de fogo, além de duas caixas acústicas, meio extremamente cruel utilizado para treinamento dos pássaros cantores.

A partir das investigações, foi possível constatar que as suspeitas recaíam sobre os criadores amadoristas competidores.

A recorrência de anilhas falsas ou fraudadas nesses concursos é muito forte e muitas vezes os pássaros nem sequer possuem a referida marcação. A corroborar as suspeitas, o IBAMA/MA informou que há mais de um ano não entrega anilhas novas a criadores amadoristas no Estado do Maranhão.

Assim, muitos dos pássaros que participaram desse torneio teriam sido capturados na natureza de forma clandestina e foram postas anilhas falsas, caracterizando os delitos do artigo 296, do Código de Processo Penal, bem como do artigo 29 da Lei 9.605/98, Lei de Crimes Ambientais, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.