Prefeito Edivaldo entrega residências no Coroadinho

O Polo Coroadinho, um dos mais populosos da capital, vem recebendo, nos últimos anos, uma série de obras e serviços implantados pela Prefeitura de São Luís. Na gestão do prefeito Edivaldo a área foi alvo do maior programa de urbanização desde seu surgimento, há 40 anos. Estas ações beneficiaram mais de 50 mil pessoas.

A última delas foi a entrega, feita pelo chefe do executivo municipal, nesta quinta-feira (21), de 21 unidades habitacionais do Residencial Rio das Bicas II, área prioritária de reassentamento do Polo Coroadinho. Com a entrega das casas, a Prefeitura conclui o programa de Recuperação Ambiental e Melhoria da Qualidade de Vida da Bacia do Bacanga.

“As pessoas que estão morando nestas casas, antes estavam em palafitas. Estamos entregando estas residências e dando dignidade à população. O Polo Coroadinho tem recebido um volume de investimento muito alto do poder público municipal na nossa gestão”, destacou o prefeito Edivaldo.

O gestor refere-se à série de obras feitas pela Prefeitura no local a exemplo da reforma da Unidade Mista de Saúde, asfaltamento de ruas e avenidas, regularização de títulos de terras, construção de espaços de lazer, do Centro de Referências de Assistência Social (Cras), dentre outros serviços que visam dar mais qualidade de vida à população.

Na solenidade, o prefeito Edivaldo entregou simbolicamente o Termo de Concessão Especial para Fins de Moradia, documento que permite a expedição do título definitivo do imóvel, para os moradores já alojados. Edmilson Dutra, morador da casa 15, foi o primeiro a receber as chaves e o documento de concessão. Ele acompanhou todo o processo de construção das casas.

As residências entregues são geminadas – construídas duas a duas – e divididas com dois quartos, sala de estar, cozinha, banheiro e área de serviço, totalizando 41,55m² de área construída. O projeto contempla ainda a inclusão, sendo que há casas adaptadas para pessoas com deficiência; e atende aqueles que possuem ou querem montar pequenos negócios, com modelo de um cômodo a mais para instalação de comércio, com área de 56,84m². No geral, as residências variam entre 42,03 m² e 57,49m² de área construída, em terreno de mais de 6.5 mil m².

O projeto da Bacia do Bacanga tem viés urbanístico, socioambiental e econômico institucional. Contempla ações tanto na região da margem direita do rio, que envolve Coroadinho, Coroado e Sacavem; quanto na margem esquerda, que agrega Piancó, Sá Viana, Vila Embratel, entre outros.

Os antigos moradores das áreas de riscos da Salinas do Sacavém, que passaram a habitar o Residencial Rio das Bicas II, enxergam agora outra realidade. Jeilson José Alves Pereira, ex-morador da rua da União, comemorava a conquista ao lado da mulher e filha. “As casas ficaram muito boas. O ambiente todo é muito bom”, comentou.

A vendedora Lizângela Santana Pereira recebeu o Termo de Concessão em nome do marido Benedito de Jesus Pereira. “Está muito boa”, afirmou a vendedora que durante 13 anos conviveu com o sobressalto no período das chuvas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.