O incômodo que Gil Cutrim causa…

O editor do blog esteve na manhã deste domingo na querida São José de Ribamar. Na Avenida Gonçalves Dias, principal da sede do município, acompanhei alguns desfiles de grupos folclóricos que se apresentavam no Lava-Bois, evento que encerra oficialmente a temporada junina no Maranhão.

Em seguida, fui prestigiar a tradicional festa do amigo Paulo Campineiro, onde o batalhão pesado da Maioba fazia uma belíssima apresentação.

Lá, reencontrei vários amigos feitos durante mais de uma década como cidadão e trabalhando como assessor de comunicação da prefeitura – gestões Luis Fernando Silva (PSDB) e Gil Cutrim (PDT).

O próprio Gil compareceu. Como é de praxe, o ex-prefeito foi muito bem recebido pelos presentes e brincantes.

Bastou a primeira foto ser postada nos grupos de “zap” da cidade para várias outras pessoas deslocarem-se até o festejo de Campineiro para dar um abraço em Cutrim, que estava acompanhado do pai, Edmar Cutrim.

Vereadores, lideranças comunitárias, ex-funcionários e funcionários da prefeitura, por exemplo. Todos fizeram questão de reencontrar Gil e cumprimentá-lo fraternalmente.

Foi o bastante também para que alguns poucos – orientados, é lógico – disparassem críticas contra o pedetista.

Críticas,é bom que se frise, infundadas. Até texto foi produzido e divulgado em blogs do subterrâneo da Internet.

É impressionante o incômodo que Gil Cutrim causa.

Se Cutrim reúne-se com vereadores da cidade – todos são amigos pessoais do ex-prefeito – arruma-se um contexto maldoso para criticá-lo.

Se Gil recebe lideranças comunitárias, a turma da desqualificação, paga a soldo, é acionada.

Beira ao ridículo da obsessão.

Aqui não entrarei no mérito administrativo das duas gestões. Ambas tiveram seus acertos e erros.

Mas uma coisa é certa: Gil é, e continuará sendo, uma pessoa muito querida pelo povo de São José de Ribamar, independentemente do “querer” de alguns.

Outra: o perfil de Cutrim, nem de longe, assemelha-se aos dos ex-prefeitos Jota Câmara (já falecido) e Júlio Matos.

Com ele é bateu, levou. E tem que ser dessa forma. Afinal, mentira dita várias vezes acaba tornando-se verdade.

E vamos terminar de curtir o Lava-Bois…

PS: Abaixo, mais alguns registros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.