Marcial Lima lamenta morte de agente penitenciário e adverte Judiciário para soltura de presos perigosos

O líder do PEN na Câmara Municipal de São Luís, vereador Marcial Lima, usou a tribuna da Casa nesta segunda-feira (10) para lamentar o episódio de mais um caso de assassinato na Avenida Litorânea.

O parlamentar fez referência aos disparos de arma de fogo que levaram à morte do agente penitenciário Jorge Luís Lobo da Cunha, 38 anos, que era lotado no Centro de Detenção Provisória (CDP), em Pedrinhas, e foi alvo de mais uma pessoa do submundo do crime que se encontrava em liberdade.

“Quem matou o agente penitenciário (Idael Melo Roxo) tem um histórico e um perfil de criminoso e pode ser um maníaco, e que pode ter matado outro agente penitenciário, no bairro do Anil. Como uma pessoa dessa está em liberdade, tirando a vida de um pai de família, um trabalhador?”, indagou Lima.

Na oportunidade, ele lembrou do assassinato do jornalista Décio Sá. “Tivemos um colega morto na Avenida Litorânea, que foi o jornalista Décio Sá”, complementou.

Marcial destacou o empenho do sistema de segurança, pois logo depois do fato consumado a polícia entrou em ação e conseguiu prender o suposto assassino.

“Que se analise essa soltura de criminosos. Mais de 70% dos crimes de homicídio ou latrocínio são cometidos por alguém que já passou por uma unidade prisional. Fica aqui o alerta ao Poder Judiciário para que possa acompanhar esse caso com muita atenção”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.