Em ano eleitoral, Zé Inácio e Roberto Costa querem implantar CPIs na Assembleia

Faltando pouco mais de sete meses para as eleições majoritária e proporcional, os deputados estaduais Zé Inácio (PT) e Roberto Costa (MDB) resolveram propor a instalação de duas Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) na Assembleia Legislativa do Maranhão.

A justificativa pública dada por eles, claro, não poderia ser diferente: investigar e trabalhar pelo bem da sociedade maranhense.

Porém, no fundo, ambos objetivam ganhar visibilidade e desta forma, quem sabe, pavimentar seus caminhos rumo a uma reeleição que não será fácil.

Integrante do grupo Sarney na Casa, Costa enxerga na CPI uma ferramenta importante para investigar o envolvimento de políticos em um grupo de milicianos que operava no estado fazendo o transporte e segurança de mercadorias contrabandeadas (reveja)

A quadrilha foi desbaratada no início do mês pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Oito policiais, entre civis e militares, estão detidos acusados de participação no esquema criminoso e as investigações, de acordo com a própria Secretaria, continuam (reveja)

Membro da corrente petista desprestigiada pelo governador Flávio Dino (PC do B), Zé Inácio pretende levar para dentro da Alema um assunto que já vem sendo tratado pelo Ministério Público (reveja) e que também já foi alvo de denúncias e acompanhamento de outros parlamentares, como é o caso de Wellington do Curso (reveja).

A CPI proposta pelo petista tem como ação principal investigar a empresa Cyrella e as falhas executadas por elas em vários empreendimentos construídos em São Luís.

As chances dos deputados emplacarem as CPIs são praticamente nulas.

Justamente por se tratarem de assuntos, cujos os órgãos competentes, continuam trabalhando e acompanhando.

Mas como trata-se de um ano eleitoral, não custa nada tentar.

Vai que a “graça cola”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *