Pedido de investigação sobre ferry-boat trazido do Pará pelo Governo é protocolado no MPF

O ex-superintendente de Patrimônio da União e coronel reformado do Exército, José de Ribamar Monteiro, protocolou nesta quinta-feira, no Ministério Público Federal, pedido de investigação contra o Governo Carlos Brandão (PSB) no que se refere ao ferry-boat José Humberto, trazido do Pará para fazer a travessia de passageiros e veículos entre São Luís e a Baixada Maranhense.

De acordo com Monteiro, além de não ser novo – a embarcação possui 35 anos – o ferry foi projetado para navegar em rios e não em mar aberto, como é o caso da Baía de São Marcos, que detém características de banzeiro e que também possui o famoso Boqueirão.

“Vale lembra que ele [ferry] foi apenas pintado e nem âncora possui. A sua potência é menos da metade do que os ferrys que estão em operação. É preciso que alguém seja responsabilizado por isso e vocês sabem quem. O povo maranhense não pode continuar sendo cobaia de governantes irresponsáveis”, afirmou o coronel reformado.

A promotora de Justiça de Defesa do Consumidor, Litia Cavalcanti, em entrevista à imprensa, afirmou que o José Humberto foi reprovado em inspeção realizada pela Marinha Brasileira.

O Governo, através da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos, desmentiu a promotora afirmando que a embarcação possuía apenas pendências relacionadas à documentação e que aguarda a vistoria final para a sua liberação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.