Brandonistas tentaram cooptar Maura Jorge; com a recusa, agora ela não presta

Aliados e parentes do governador tampão Carlos Brandão (PSB) passaram os últimos dias tentando cooptar a prefeita de Lago da Pedra e ex-deputada estadual, Maura Jorge (foto), que declarou, nesta manhã, apoio a pré-candidatura ao Governo do senador Weverton Rocha (PDT).

Na linha de frente estavam Marcos Brandão, empresário e irmão do tucanosocialista, e figuras como Sebastião Madeira (Casa Civil), José Reinaldo (Projetos Especiais) e Luis Fernando Silva (Planejamento).

As promessas feitas foram as mais diversas. De quilômetros de asfalto até benesses nada republicanas.

A prefeita, que obteve mais de 247 mil votos no pleito de 2018, ficando em terceiro lugar na disputa pelo comando do Palácio dos Leões, resistiu a todas elas por questões óbvias.

A exemplo de centenas de outros gestores municipais, Maura Jorge sempre foi tratada com extrema indiferença pela dupla Flávio Dino e Brandão.

Em 2015, por exemplo, o comunasocialista, que é pré-candidato ao Senado pelo grupo do atual governador, chegou ao cúmulo de expulsá-la de um palanque no qual anunciava obras em Lago da Pedra.

Maura sempre criticou a gestão Dino/Brandão, apontando diversos erros que fizeram com que o Maranhão continuasse apresentando os piores índices de miséria do Brasil.

Em outra ponta, ela é aliada do presidente Jair Bolsonaro (PL), político que Dino passou mais de sete anos criticando, apesar do capitão reformado do Exército ter enviado ao Estado, nos últimos dois anos, mais de R$ 18 bilhões somente para o combate a pandemia.

A tática dos brandonistas tornou-se clichê.

Foi exatamente assim que eles fizeram com o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), que também foi alvo das investidas do Palácio dos Leões e optou por Weverton.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.