Governo nomeia Policial Militar como interventor do serviço de ferry-boat

Em outra ponta, presidente da MOB anunciou rescisão de contrato com empresa do Pará para corrigir erro do próprio Palácio dos Leões cometido ano passado.

O Governo do Maranhão, comandado pelo tucanosocialista Carlos Brandão, que está em São Paulo, onde faz pré-operatório para retirada de um cisto nos rins, continua batendo cabeça no que se refere ao serviço de ferry-boat disponibilizado à população de São Luís e da Baixada, por exemplo.

Através de decreto, datado do último dia 17, a gestão de Brandão determinou que tenente-coronel Márcio Rogério Sales da Silva, da Polícia Militar, seja o interventor do serviço de transporte intermunicipal aquaviário prestado pela Servi Porto Serviços Portuários LTDA.

“Fica designado como interventor, em representação ao Poder Concedente, MARCIO ROGÉRIO SALES DA SILVA, PMMA, competindo-lhe, exclusivamente no que compete à permissão do serviço de transporte intermunicipal aquaviário objeto da presente intervenção”, diz um trecho do decreto publicado no Diário Oficial do Estado.

Em entrevista ao Imirante, o presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana, Celso Henrique, confirmou que o Governo irá rescindir contrato com a empresa Celta Navegações, do Pará, que opera no sistema de ferry-boat.

Ela venceu licitação realizada pelo próprio Palácio, ano passado, e foi contratada, segundo o dirigente da MOB, sem possuir embarcações para oferecer o serviço.

“Todo este processo deverá ser concluído até o fim do ano ou início do próximo”, disse Henrique.

Ainda de acordo com ele, o Governo trabalha para que, até o fim deste mês, uma terceira embarcação volte a operar no sistema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.