Novo racha no PT envolve indicação do vice de Brandão

O PT do Maranhão carrega em suas hostes uma nova divisão interna.

Rachado no que se refere ao entendimento de apoio ao Governo, quando integrantes de correntes internas se dividem entre as pré-candidaturas de Weverton Rocha (PDT) e Carlos Brandão (PSB), o foco de discordância, desta vez, é em relação a indicação do companheiro de chapa do governador tampão.

No mês passado, de afogadilho, o ex-governador Flávio Dino (PSB) e o próprio Brandão impuseram o nome do ex-secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, como pré-candidato a vice-governador do tucanosocialista.

Ocorre que integrantes do diretório estadual não concordaram com a imposição e, hoje, tratam do assunto publicamente.

É o caso de Rafael Almeida, membro do diretório estadual e um dos coordenadores do movimento Petistas de Base.

De acordo com ele, no dia 25 de março, 90% dos petistas que participaram de uma plenária deliberaram pelo nome do deputado estadual Zé Inácio para figurar como vice de Brandão.

“No dia 31 de março, nós fomos surpreendidos com a indicação de Felipe Camarão de uma forma sumária, coisa que não há decisão dentro da instância partidária. O presidente do diretório estadual, Francimar Melo, se negou a fazer este debate passando por cima do debate promovido pela base. Nosso movimento é forte, está presente em 180 municípios e vamos levar a nossa tese para o Encontro de Tática Eleitoral, onde é o fórum competente com a tese de Zé Inácio vice-governador”, comentou em entrevista ao Jornal da Difusora.

Nomeação governamental – O sociólogo Paulo Romão, pré-candidato do PT ao Senado, comentou a nova cizânia interna na legenda.

“Todos sabem que não defendo aliança com o PSB. Defendo aliança com o PDT com vice do PT com Weverton Governador. Mas se passar a aliança para apoio ao sarnodinista Brandão, a escolha do vice precisa ter dignidade. Vocês não podem cair nesta cortina de fumaça em torno da legitimidade do nome de Zé Inácio. O governo é que precisa demonstrar a legitimidade da escolha governamental de Felipe para ser vice em nome do PT e apoiar Duarte deputado federal. A batalha aqui é contra o processo de nomeação governamental de Felipe Camarão para falar em nome do PT”, avaliou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.