Petistas se movimentam em busca da vice de Brandão

Pelo menos três filiados ao PT, partido do ex-presidente Lula, movimentam-se fortemente nos bastidores com o objetivo de carimbar a vaga de candidato a vice-governador em uma chapa que será encabeçada pelo tucanosocialista Carlos Brandão, que assume o comando do Palácio dos Leões no próximo dia 02 de abril.

Membro histórico da sigla, o deputado estadual Zé Inácio, atual vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa, articula-se junto a representantes de correntes internas visando obter êxito na empreitada.

Inácio vem dialogando com diversos agentes da legenda e o seu nome é visto como representante, de fato, do petismo maranhense raiz.

Recém filiado ao partido, o deputado federal Rubens Pereira Júnior, apesar de não tratar do assunto publicamente, almeja ser o indicado.

Candidato derrotado ao cargo de prefeito de São Luís, em 2020, Rubens, nos anos que se seguiram, viu suas bases eleitorais no interior se esfacelarem, situação que coloca em sério risco sua reeleição.

Ex PC do B, apesar de possuir relação com o campo da esquerda, o parlamentar ainda é um estranho no ninho petista.

Apesar de possuir relação de amizade com o governador Flávio Dino (PSB), pré-candidato ao Senado, ele não é o preferido do ainda titular do Palácio dos Leões.

Pode ser contemplado, por exemplo, com uma suplência na chapa encabeçada por Dino, caso não queira arriscar concorrer a reeleição.

O ainda secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, é o preferido de Flávio Dino para representar o PT como vice de Brandão.

Seu nome não enfrenta resistência perante petistas com cargos no Governo e que se colocam em posição de subserviência ao governador.

Porém, não é o preferido entre representantes de outras correntes que defendem um nome “puro sangue”.

Camarão ingressou no PT ano passado, após passar anos filiado ao DEM, partido de centro e que fundiu-se com o PSL para criação do União Brasil, maior sigla do país.

Caso não consiga se viabilizar, concorrerá ao cargo de deputado federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.