Após operar contra Lula e votar contra Dilma, Eliziane declara apoio a Haddad

Novo posicionamento político da evangélica foi repelido pelo pastor Pedro Aldir Damasceno, que o classificou como “uma miséria”.

A deputada federal e senadora eleita, Eliziane Gama (PPS), deu mais uma mostra de como age um político volúvel.

Em coletiva de imprensa concedida ontem, após o resultado das urnas, a evangélica, que estava acompanhado do governador Flávio Dino (PC do B), reeleito no primeiro turno, e do deputado federal e senador eleito, Weverton Rocha (PDT), declarou apoio ao ex-prefeito Fernando Haddad, candidato do PT que disputará o segundo turno presidencial com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL).

“Estaremos aí, neste novo momento, trabalhando para que o nosso Maranhão possa estar aí, na condução colocada pelo nosso governador, no apoio ao Haddad. O PPS, neste segundo turno, tomará as suas decisões e outras bases, mas…estaremos conversando com o governador sobre a estratégia da campanha eleitoral, e que estamos realmente juntos, nesse projeto, nesse grupo pelo bem do Maranhão e pelo bem do Brasil. Eu acho que a gente precisa orar, pedir a Deus, para que o povo brasileiro possa, de fato, escolher o melhor para sua nação. E nós aqui no Maranhão daremos nossa contribuição nesse projeto”, disse a parlamentar (veja o vídeo no fim do texto).

Na campanha eleitoral, Eliziane não recebeu o apoio do PT maranhense.

Tal situação ocorreu pelo fato da deputada, em 2016, ter votado a favor do impeachment de Dilma Rousseff e por ter constrangido o ex-presidente Lula, chegando a propor uma acareação entre o petista e seus delatores na CPI da Petrobras.

Reprimenda – Eliziane, após a declaração de apoio a Haddad, levou uma reprimenda do pastor Pedro Aldir Damasceno, presidente da Convenção Estadual das Assembleias de Deus.

Pai da deputada estadual eleita, Mical Damasceno (PTB), Pedro Aldir reprovou e protestou contra o novo posicionamento da irmã que, segundo ele, contou com o apoio irrestrito da Convenção Estadual.

“Nós reprovamos, nós não aceitamos, apoiamos o governador, que se elegeu no primeiro turno com apoio do povo evangélico. Mas no Haddad é total repugnância, total e completo desprezo se, porventura, isso vier a acontecer. Vou pedir o apoio de todos os pastores, para se opor contrário ao pronunciamento [de Eliziane] de apoiar Haddad. Ele não tem apoio nosso, não tem voto nosso. Tem repugnância. Um cara desse que a vice [Manuela D´Ávila, do PC do B] disse que Jesus é gay…é uma miséria”, disse o pastor.

Aprovou – Membro do diretório nacional do PT, o ex-secretário estadual de Esporte e Lazer, Márcio Jardim, apoiou a nova linha de atuação de Eliziane.

Nas suas redes sociais, o petista fez a seguinte avaliação: “Declaração de apoio a Haddad feita pela senadora eleita, Eliziane Gama, é um importante reforço para o 2 turno. O momento exige de todas as consciências democráticas gestos que somem na construção de um amplo entendimento nacional em defesa do Brasil. Eliziane agora é Haddad13!”.

Abaixo, veja o vídeo de Eliziane e ouça o áudio de Pedro Aldir.

2 thoughts on “Após operar contra Lula e votar contra Dilma, Eliziane declara apoio a Haddad

  1. Pingback: Dino endurece o discurso contra Bolsonaro: “medíocre, fraco, omisso” - Blog do Gláucio EriceiraBlog do Gláucio Ericeira

  2. Pingback: Eliziane critica o PT e leva reprimenda de Márcio Jardim - Blog do Gláucio EriceiraBlog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *