Jefferson Portela afasta comandante que assinou ofício para suposto monitoramento de opositores

O secretário estadual de Segurança Pública, Jefferson Portela, confirmou nesta sexta-feira (20), em entrevista a uma Rádio de São Luís, que determinou ao Comando Geral da Polícia Militar o imediato afastamento das suas funções do coronel Antônio Markus da Silva Lima, responsável pelo Comando de Policiamento de Área de Barra do Corda.

A assinatura de Markus da Silva consta em um ofício que sugere que o Palácio dos Leões (reveja) teria autorizado a identificação e monitoramento de políticos que fazem oposição ao governador Flávio Dino (PC do B).

“Erro gravíssimo. Eu determinei a ele [Jorge Luongo] a imediata exoneração dos responsáveis por essa nota. Não tem como permanecer no controle de um processo eleitoral quem emite uma nota dessa. Nós somos uma corporação que tem disciplina e hierarquia. Qualquer informação de normas, cumprimentos gerais, tem que partir, como o nome diz, do Comando Geral, não pode ser de uma unidade. Ele contraria as regras da democracia e não pode”, afirmou Portela.

Flávio Dino, através das suas redes sociais, também negou qualquer orientação no que se refere à elaboração do documento.

O governador criticou o que ele classificou de “nível de desespero do coronelismo maranhense, que vem tentando as mais diversas manobras para voltar ao poder”.

“Absurdo imaginar que um papel assinado por um oficial da PM possa ter a minha orientação, apoio ou concordância. Ao tomar conhecimento, mandei demitir o autor do papel disparatado. Mandei também apurar por que esse oficial da PM assinou aquele papel absurdo. Ele irá responder a processo disciplinar para esclarecer os fatos. Sou servidor público há 29 anos, exercendo funções nos 3 Poderes. Nunca cometi uma ilegalidade. Nunca respondi a processo. Tenho biografia que me protege de armações e fraudes. A turma do mal vai perder de novo”.

Oposição – Os opositores de Flávio Dino não perderam tempo e criticaram o suposto ofício garantindo que irão exigir as providências necessárias das autoridades competentes.

O PRP, do pré-candidato ao governo, Ricardo Murad, disse que acionará a Justiça Eleitoral para evitar abusos.

O PSDB, do também pré-candidato Roberto Rocha, garantiu que provocará as instituições republicanas nacionais afim de garantir a solidez da democracia.

1 pensou em “Jefferson Portela afasta comandante que assinou ofício para suposto monitoramento de opositores

  1. Pingback: Deputados propõe intervenção federal, CPI e querem ouvir militares sobre suposto esquema de espionagem - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *