Fim da reeleição na OAB-MA e os prós e contras para Thiago Diaz

Quarenta e oito advogados, todos associados à seccional maranhense da OAB e que integram sua diretoria nas condições de conselheiros estaduais, conselheiros federais, presidentes de comissões e diretores, divulgaram nota defendendo o fim da reeleição para o cargo de presidente.

A medida atinge, de fato, o atual comandante da Ordem, o jovem advogado Thiago Diaz, eleito, em 2015, prometendo mudanças e que, hoje, enxerga a sua gestão mergulhada em um mar de reprovação jamais visto na entidade.

Diaz ainda sustenta o desejo de renovar o mandato por mais três anos na eleição que será realizada no fim de 2018.

No entanto, caso o dispositivo que determina o fim da reeleição consiga ser implantado na seccional maranhense, a exemplo do que já ocorre no Conselho Federal, o cenário para o jovem causídico pode ser favorável e garantir-lhe uma espécie de redenção.

Explica-se: a implantação do dispositivo pode [e deve] ser analisada como uma saída honrosa para Diaz.

Afinal, como dito no início, o jovem presidente realiza uma administração que é extremamente contestada pela categoria.

Ficando impedido de disputar a reeleição, Thiago Diaz, no pleito do ano que vem, teria chances de se articular com os grupos que irão disputar a presidência no sentido de viabilizar-se como candidato a uma das três vagas do Maranhão para o Conselho Federal.

Informações checadas pelo editor do blog indicam que o atual presidente, diante deste novo cenário que se desenha, estaria analisando a possibilidade de declarar publicamente apoio à aprovação da proposta defendida pelos seus companheiros de profissão.

Restará saber – e só o tempo mostrará – se Thiago Diaz terá cacife e habilidade suficientes para se estabelecer nesta nova situação.

Abaixo, confira a nota.

As advogadas e os advogados, do *Sistema OAB*, abaixo relacionados, reafirmam o compromisso político contrário ao instituto da reeleição, notadamente, no âmbito de eleição para o cargo de presidente da OAB-MA, coerentes com a convicção da maioria da classe que impõe a rotatividade do poder como característica intrínseca da democracia.

*Conselheiros Presidentes de Comissão*:
1 Gustavo Mamede
2 Hélio Maia
3 Valeria Regino
4 Roberto Gomes
5 Sandra Macedo
6 Hugo Gedeon
7 Yuri Brito Corrêa
8 Nereida Batalha
*Conselheiros*:
9 Rodrigo Almeida
10 Euryclides Amorim
11 Alderico Jefferson
12 Joaquim Adler
13 Leonide Saraiva
14 Josineile Pedrosa
15 Paulo Roberto Almeida
16 Benedito Nabarro
17 Jose Carlos Mineiro
18 Sergio Aranha
19 Joana Mara
20 Antonio Carlos
21 José Filipy
22 Daniel Carneiro
23 Flávio Mendes
24 Luís André Farias
25 Antonio de Paula
26 Thais Alexandra
27 R Meireles
28 Ilzyanne
29 Italo Leite
30 Danielly Ramos
31 Luciana Carvalho
32 Jose Fernandes
33 Liana Kerĺley

*Diretores da OAB*:
34 Alice Salmito
35 Pedro Alencar

*Diretor da CAAMA*
36 Fernando Pinto

*Conselheiros Federais*:
37 Charles Dias
38 Luís Guterres
39 Agenor Dourado
40 Antonio Albuquerque Junior

*Presidentes de Comissão*:
41 Misael Rocha
42 Adelmano Benigno
43 Haley Brissac
44 Flávio Samuel
45 Fernando Santos
46 Bruna Feitosa
47 Anderson Nóbrega
48 Fernando Costa

Leia também:

Tirania na OAB/MA: Thiago Diaz destitui Pedro Alencar da presidência da Comissão de Prerrogativas

Thiago Diaz já pagou R$ 700 mil para empresa que gerencia comunicação da OAB/MA

2 thoughts on “Fim da reeleição na OAB-MA e os prós e contras para Thiago Diaz

  1. Pingback: Advogados rompem com Thiago Diaz, condenam sua postura tirana e o deixam mais isolado na OAB/MA - Blog do Gláucio Ericeira

  2. Pingback: Conselheiros federais rompem com Thiago Diaz - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *