Juiz que tentou matar o irmão em Imperatriz ameaçou presidente do TJ/TO

Preso preventivamente desde ontem, por determinação da juíza Ana Lucrécia, titular da 1ª Vara Criminal de Imperatriz, o juiz aposentado Erivelton Cabral Silva (foto), em áudios distribuídos em um grupo de mensagem, chegou a ameaçar o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador Eurípedes do Carmo Lamounier.

As mensagens e áudios, os quais o editor do blog teve acesso (ouça no fim do texto), foram publicados por Cabral em um grupo familiar de whatsapp na noite do último domingo, horas depois do ex-juiz tentar assassinar o seu próprio irmão, o médico Elton Cabral – reveja.

O fato ocorreu no Yate Clube de Imperatriz, cidade onde Erivelton voltou a residir depois que se aposentou do Judiciário tocantinense.

Em um dos áudios, após ameaçar o irmão, Erivelton afirma que “não tem medo de ninguém, não, e que a pessoa poderia mandar o áudio para o presidente do TJ/TO”.

“Tenho medo de ninguém não, rapaz, Presidente de Tribunal eu já fiz foi derrubar uma, já. E sendo homem, eu não tenho receito de meter um tiro na cara. Ainda mais ser for ladrão e vagabundo”, disse.

Nos demais áudios, Eriveton Cabral desdenha da Polícia Civil de Imperatriz; e garante que a tentativa de assassinar Elton Cabral foi apenas o primeiro capítulo de uma novela que ainda não terminou.

“Tu já pode encomendar teu caixão, idiota. Pode espalhar esse áudio para quem tu quiser. Manda logo para o presidente do TJ/TO, que é lá que eu vou ser apresentado. Tu vai ver no que vai dar. Em P… nenhuma”.

A briga envolvendo os dois irmãos, segundo informações de moradores da cidade, ocorre já algum tempo e é resultado de um desentendimento por conta da partilha de uma herança deixada pelos pais, que eram proprietários de uma joalheria em Imperatriz.

Erivelton, antes de passar no concurso no estado do Toncantins, exerceu o cargo de delegado da Polícia Civil na própria cidade de Imperatriz.

Como não mais possui foro privilegiado, ele deverá responder na Justiça comum por tentativa de duplo homicídio – a namorada de Elton, Kesia Carmos, foi atingida por um dos disparos efetuados pelo ex-juiz.

Em nota divulgada ontem, o Tribunal de Justiça do Tocantins limitou-se a informar que Cabral não mais faz parte dos seus quadros, pois foi aposentado por motivo de saúde.

Abaixo, ouça os áudios gravados pelo ex-magistrado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.