Sobra dinheiro e falta transparência na OAB do Maranhão

Rebouças rompeu com Diaz após ele admitir disputar a reeleição, o que contraria promessa de campanha feita em 2015.

Um assunto que o editor do blog já havia tratado voltou a ser tema de denúncia recentemente.

Trata-se da falta de transparência na gestão do jovem advogado Thiago Diaz, presidente da seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil.

Em abril, publiquei o texto 85 anos da OAB/Ma e advogados sem nada a comemorar na gestão Thiago Diaz.

Nele, tratei das situações de desgaste e descumprimento de promessas por parte da administração Diaz, dentre eles a não implantação do Portal da Transparência.

Até aquele mês, no site da Ordem estava disponível somente balancete referente aos meses de julho, agosto e setembro de 2015, período no qual a entidade era presidida pelo advogado Mário Macieira.

Instado a tomar providências, Diaz implantou um Portal, hospedado no www.oabma.org.br, que de transparente possui pouco ou nada.

A situação ganhou voz na pessoa do advogado Aldenor Cunha Rebouças, ex-aliado do jovem presidente e que, na semana passada, renunciou à presidência da Comissão de Legislação Participativa – reveja.

A página da Transparência da OAB Maranhão possui poucas informações, contrariando, mais uma vez, o que Thiago Diaz pregava na campanha. Naquela época, garantiu, por exemplo, que faria um detalhamento minucioso das receitas e despesas.

“O detalhamento das despesas deverá conter a destinação do recurso (qual a pessoa física ou jurídica que recebeu, com CNPJ), o valor pago e o bem adquirido ou serviço prestado. E mais: O Portal de Transparência deverá permitir acesso a todas as notas fiscais e/ou comprovantes de despesas relacionadas a cada despesa feita”, mas ao entrar no site”, prometeu o então candidato.

O novo Portal mostra apenas receitas e despesas compreendidas entre o 1º e 4º quadrimestre de 2016.

O item receita, no campo anuidade, por exemplo, informa que a atual presidência da Ordem arrecadou neste período a bagatela de pouco mais de R$ 6,4 milhões.

Em contrapartida, o item despesa mostra que foram gastos cerca R$ 1,8 milhão, sem detalhar minunciosamente, como Thiago Diaz havia prometido, estes gastos.

E assim segue a gestão Thiago Diaz à frente da OAB Maranhão. Com muito dinheiro, mas pouquíssima transparência.

1 pensou em “Sobra dinheiro e falta transparência na OAB do Maranhão

  1. Pingback: “OAB-MA vive Diaz envergonhada”, avalia ex-aliado de presidente - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.