Prefeitura disciplina espaço público no entorno do mercado do João Paulo

Dando continuidade ao trabalho de disciplinamento nas vias de acesso aos mercados municipais da capital, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), realizou ontem a realocação de bancas que ocupavam irregularmente a Avenida São Marçal, no entorno da feira do bairro João Paulo.

A mudança dos comerciantes para o interior do mercado municipal era uma demanda antiga da população.

Durante os últimos 15 dias, duzentos feirantes que estavam ocupando o espaço público de forma irregular em calçadas, foram notificados sobre a readequação, explicou o titular da Semapa, Ivaldo Rodrigues. “O objetivo principal dessa ação é garantir que a ordem seja estabelecida, como orienta o prefeito Edivaldo, trazendo para o interior do mercado os trabalhadores ambulantes que atuavam em locais irregulares, obstruindo vias públicas de acesso e gerando transtorno para a população”, destacou.

O secretário reforçou ainda sobre a importância do trabalho. “O reordenamento público gera melhorias como segurança e higiene para os comerciantes e clientes do Mercado Municipal do João Paulo. Os feirantes irregulares não serão prejudicados, apenas realocados para o interior do mercado do João Paulo, pois existe espaço suficiente para as bancas”, concluiu o secretário.

O trabalho de disciplinamento dos equipamentos públicos de abastecimento da capital está acontecendo gradativamente. A ação já foi realizada nos mercados dos bairros Liberdade, Cohab e Vila Palmeira e alcançará todos os mercados que apresentem a mesma situação.

Morador do bairro João Paulo há 57 anos, Paulo Sérgio Rocha, acredita que essa ação é positiva para todos. “É um trabalho muito bom, esses objetos que ficavam no meio da calçada, como carrinhos e bancas, criavam insegurança para os pedestres, que tinham que andar entre os veículos para transitar pela Avenida São Marçal, correndo risco de acidentes com colisões. Além de melhorar também a questão da limpeza, pois os ambulantes deixavam muito lixo, o que acabava desvalorizando a região”, afirmou o morador do João Paulo.

Edimilson Lindoso, gestor do Mercado Municipal do João Paulo, afirma que a operação é necessária. “O comércio informal prejudica o trabalho dos permissionários que trabalham no interior do mercado e estão regularizados, pagando taxa de manutenção. Eles se sentem injustiçados, pois perdem clientes para os ambulantes da área externa”, disse Edimilson.

Antônio Duarte, diretor geral da Blitz Urbana, falou sobre a importância da operação para manutenção da ordem pública. “O trabalho de disciplinamento sistemático é positivo, melhora a mobilidade de pedestres e veículos, trazendo apenas benefícios, tanto para a população, quanto para a ordem da cidade”, garantiu Duarte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.