Depois de blefar sobre PTB, flertar com o PT, agora Waldir Maranhão quer continuar no PP

Eis que surge mais um capítulo da novela Waldir Maranhão candidato ao Senado em 2018.

O deputado federal e ex vice-presidente da Câmara continua se movimentando em busca de apoios políticos que consolidem seu projeto e já não enxerga com bons olhos uma possível filiação ao Partido dos Trabalhadores.

Maranhão trabalha um caminho, digamos, já pavimentado no que diz respeito ao seu endereço partidário: permanecer no PP e representa-lo na disputa senatorial.

Para isso, o parlamentar intensificou o trabalho de reaproximação com o seu colega de Câmara e presidente do diretório estadual, André Fufuca.

Waldir já presidiu os progressistas no estado. Acabou sendo defenestrado do cargo após o fatídico episódio no qual tentou anular, sentado na cadeira de presidente da Câmara, a sessão que admitiu o impeachment da ex-presidente Dilma Roussef, ano passado.

De lá pra cá, muita coisa aconteceu, inclusive a reaproximação com Fufuca.

Maranhão tem entendimento igual ao do ex-presidente Lula, que, segundo ele próprio, apoia sua pré-candidatura ao Senado.

De todos os PTs do Brasil, o do Maranhão é o mais desorganizado e desunido. Prova disso é o falido e famigerado PED (Processo de Eleição Direta) que, até hoje, não foi finalizado.

Em meio as incertezas sobre filiação partidária, Maranhão é categórico ao afirmar: independentemente de qualquer circunstância, será candidato a senador ano que vem. E garante já contar. neste momento, com os apoios de vários partidos, dentre eles o PT do B, PSL, PRTB, PR, PTB e PTN.

É aguardar e conferir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.