Audiência do caso da sobrinha-neta de Sarney é suspensa e remarcada para maio

Familiares da vítima protestaram em frente do Fórum.

O juiz José Ribamar Heluy Júnior suspendeu, agora a pouco, a audiência de instrução do caso Mariana Costa, sobrinha-neta do ex-presidente da República, José Sarney (PMDB), e que foi estuprada e assassinada elo cunhado, o empresário Lucas Porto.

A suspensão – e remarcação da audiência para o dia 18 de maio – ocorreu atendendo pedido dos advogados de defesa de Porto, que alegaram a falta de algumas testemunhas que foram intimadas por carta precatórias, isto é, aquele que é feita para testemunhas que se encontram em outro estado.

O magistrado, após determinar a suspensão, afirmou que no dia já definido todas as testemunhas [de defesa e acusação] serão ouvidas, inclusive o próprio Lucas Porto.

Durante todo o dia, foi intensa a movimentação no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau.

Familiares e amigos de Mariana utilizaram faixas com dizeres pedindo Justiça.

Lucas Porto compareceu à audiência, mas não prestou depoimento.

Mariana Menezes de Araújo Costa Pinto, de 33 anos, foi encontrada morta na noite do dia 13 de novembro de 2016, em seu apartamento, no nono andar de um condomínio na Avenida São Luís Rei de França, no Turu, em São Luís. Ela é filha do ex-deputado estadual Sarney Neto

O empresário Lucas Porto, de 37 anos, confessou que matou a publicitária.

A Polícia Civil do Maranhão concluiu que Porto estuprou e matou por asfixia a cunhada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.