Bacabal: Ciente da derrota, aliado de Zé Vieira tenta adiar eleição da Câmara de Vereadores

Afastado recentemente do cargo pela Justiça, prefeito promoveu nesta manhã manifestação que não contou com o apoio da população.  

Vieira e Brito tentam manobra para continuar prejudicando bacabalenses.

O grupo do prefeito José Vieira (PP), afastado recentemente do cargo por decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, tenta uma última manobra com o objetivo de se manter no poder em Bacabal e estender o caos político e administrativo que se instalou no município e que está ocasionando sérios prejuízos ao povo, tais como fechamento de unidades de saúde; ano letivo adiado; e não pagamento de servidores.

O vereador César Brito (PPS), que obteve minoria dos votos para eleição da Mesa Diretora da Câmara, biênio 2017/18, ingressou na Justiça com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) para suspender o novo pleito que definirá quem, de fato, será o próximo presidente da Casa. A nova eleição foi determinada pelo juiz Marcelo Silva Moreira, que responde pela 1ª Vara da Comarca do município, e está marcada para acontecer na sexta-feira (03), às 19h.

O novo presidente deverá comandar o município até que o imbróglio envolvendo Zé Vieira seja definitivamente resolvido pela Justiça.

César Brito e Vieira têm consciência de que o franco favorito para eleger-se presidente é o vereador Edvan Brandão (PSC), que obteve a maioria dos votos no pleito realizado no dia 1º deste mês.

Brito obteve apenas oito votos – isso com a excepcional ajuda do voto de um vereador suplente empossado as pressas e ao arrepio da lei e do seu próprio voto. Edvan Brandão, em votação paralela, foi votado por oito vereadores, perfazendo um total de nove sufrágios com o seu próprio voto.

O grupo, principalmente os nove vereadores que, com Brandão, forma a base que disputará a nova eleição, acredita que o objetivo de César Brito e de Zé Vieira, com o pedido de adiamento ou suspensão da nova eleição, é estender por tempo indeterminado o caos que se estabeleceu na cidade, continuando a jogar a culpa sobre os ombros do senador João Alberto e do deputado estadual Roberto Costa, ambos do PMDB.

“Ato” promovido por Vieira não contou com a participação do povo.

Manifestação frustrada – Nesta manhã, Zé Vieira promoveu, sem sucesso, uma manifestação política travestida de ato legítimo e popular.

O pepista chegou a convocar a população durante todo o dia de ontem na programação da sua emissora de TV.

Porém, o resultado é o que você, caro leitor, pode constatar no vídeo abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.