Prefeitura firma parceria com Universidade Federal para curso de Residência em Saúde da Família

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), está firmando parceria com o Hospital Universitário Presidente Dutra, da Universidade Federal do Maranhão (HUUFMA), para a implantação do curso de Residência Médica em Família e Comunidade. A reunião que deu início ao processo de parceria aconteceu na manhã de terça-feira (10), na sede da Semus.

Participaram da reunião a secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, superintendentes, coordenadores e técnicos da secretaria, bem como da equipe de coordenação de Residência Médica do HUUFMA. O programa de Residência Médica em Saúde na Família e Comunidade deve começar em março nas unidades de saúde da rede municipal definidas pela Semus e o hospital.

De acordo com a secretária Helena Duailibe, a parceria vai abrir campos de estágio e fortalecer o atendimento na Atenção Básica. Atualmente São Luís conta com 110 equipes do Programa Saúde da Família (PSF), atuando nos sete distritos sanitários da cidade.

“A Prefeitura realizou melhorias na infraestrutura na rede de atenção básica e a implantação do curso de residência no município vai contribuir para que tenhamos o cuidado cada vez mais orientado pelas reais necessidades de saúde da população de São Luís”, afirmou Helena Duailibe.

Durante a reunião foram apresentados os procedimentos para o início da Residência Médica no município, que terá cinco residentes desenvolvendo atividades na rede durante o período de 24 meses, em regime de dedicação exclusiva. A carga horária semanal será de 60 horas e os participantes receberão bolsa de estudos diretamente do Ministério da Saúde.

A coordenadora de Residência da Semus, Lídia Nicolau, destacou a ampliação dos espaços para a educação permanente dentro das unidades de saúde. “É uma possibilidade de qualificação para os futuros profissionais que serão especialistas, com perfil para atuar na Atenção Básica e capacidade de induzir as mudanças necessárias para superarmos o modelo assistencial focado na doença, priorizando a prevenção”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.