Flávio Dino sugere operação política da Polícia Federal

O governador Flávio Dino (PC do B), em postagem nas suas redes sociais, nesta quinta-feira (09), sugeriu uma operação política, que supostamente seria deflagrada pela Polícia Federal no Maranhão, contra a sua pessoa ou sua gestão.

O comunista afirmou que foi avisado que o grupo Sarney, cuja candidata ao Palácio dos Leões é a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), está tramando um novo factoide e estaria disposto a utilizar a PF para tal fim.

“Não quero crer que um delegado se preste a esse tipo de armação. Seria mais uma desmoralização”, disse.

Candidato a reeleição, Dino teceu duras críticas, ontem, aos Sarney e a família Murad.

Sem fazer cerimônia, colocou na conta dos grupos políticos que lhe fazem oposição uma sentença, proferida pela juíza eleitoral Anelise Nogueira Reginato, do município de Coroatá, que lhe imputou inelegibilidade por um período de oito anos.

A decisão também alcançou o ex-secretário estadual de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, e o prefeito e vice-prefeito da cidade, Luís Mendes Ferreira Filho e Domingos Alberto Alves de Sousa, respectivamente.

Estes dois últimos tiveram os mandatos cassados, mas ainda podem recorrer.

Dino e Jerry foram acusados de abuso de poder político e econômico no pleito municipal de 2016, vencido por Luís da Amovelar Filho.

A ação que resultou na sentença foi impetrada pela ex-prefeita e candidata derrotada, Teresa Murad, esposa do ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad (PRP).

Pegadores – Não é a primeira vez que o governador sugere que a Polícia Federal esteja sendo usada como massa de manobra por seus desafetos políticos.

Ano passado, após a deflagração da Operação Pegadores, Dino também bateu forte na instituição.

A Pegadores desarticulou um esquema criminoso iniciado em 2015, primeiro ano da gestão do comunista, que teria desviado dos cofres da Secretaria de Estado da Saúde, segundo as investigações, mais de R$ 18 milhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *