PEN fecha apoio a Flávio Dino, mas irá requerer 1ª suplência na chapa ao Senado

Em reunião realizada nesta sexta-feira (13), a executiva estadual do PEN/Patriotas fechou questão em torno do apoio ao projeto de reeleição do governador Flávio Dino (PC do B).

Em contrapartida, o partido também aprovou deliberação no sentido de pleitear a 1ª suplência em uma das chapas ao Senado que serão encabeçadas pelos deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), ambos pré-candidatos do grupo governista.

A suplência, de acordo com o que ficou definido, será ocupada pelo médico Lourival Lima, político que milita na região Tocantina e que já figurava como pré-candidato à Câmara Alta.

“Na verdade, ocupar a 1ª suplência, em qualquer uma das chapas, é uma determinação da executiva nacional que, na próxima semana, lançará o nome do deputado Cabo Dacíolo, do Rio de Janeiro, à Presidência da República. Tomamos a decisão de seguir com o governador Flávio Dino e pleitear este espaço na majoritária. Iremos comunicar o PC do B, partido do governador, imediatamente e aguardar posicionamento até para que possamos também nos posicionar posteriormente, caso seja necessário”, disse o ex-deputado Jota Pinto, presidente estadual da sigla e que é pré-candidato à Assembleia Legislativa.

Lourival Lima explicou que a sua pré-candidatura ao Senado já vinha sendo trabalhando há mais de dois anos e conta com o apoio irrestrito do partido.

“Contamos com o apoio da direção do partido, tanto da estadual, quanto da nacional. Somos um grupo e, como grupo, deliberamos sobre a possibilidade de, ao invés de lançar candidatura ao Senado, compormos na condição de primeiro suplente. Estamos à disposição, seja para integrar as chapas de um dos pré-candidatos já estabelecidos pelo governador, seja para encabeçar uma candidatura avulsa pelo PEN/Patriotas”, afirmou.

Pré-candidato à reeleição, o deputado federal Júnior Marreca, vice-presidente nacional do partido, avaliou o encontro como extremamente proveitoso e democrático.

O PEN/Patriotas, na eleição proporcional, lançará pelo menos 15 nomes para o cargo de deputado federal e 20 para deputado estadual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *