Deputado do PC do B denuncia crime eleitoral no governo Flávio Dino

O deputado estadual Raimundo Cutrim, do PC do B, mesmo partido do governador Flávio Dino, fez nesta quarta-feira (07), durante discurso na Assembleia Legislativa, uma grave denúncia revelando crime eleitoral praticado por agentes do primeiro escalão do governo do estado.

Ao comentar o caso da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), impedida pela Justiça de assumir o cargo de ministra do Trabalho e Emprego e que foi descoberta aliciando servidores na campanha de 2014, quando respondida pela Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e da Qualidade de Vida da prefeitura do Rio de Janeiro, Raimundo Cutrim afirmou, sem citar nomes, que existe um secretário estadual que tem se utilizado do mesmo expediente.

Pelo menos dez secretários deverão disputar as eleições deste ano.

“Aqui tem um secretário de estado que foi a alguns prefeitos e disse: Olha, eu vou dar isto aqui para ti para você votar em mim. Se não for, eu não dou. Ora, esse secretário, são ações do Governo que eu falei agora, e quais são essas ações? Eu vou dizer aqui o que os prefeitos falaram. O Prefeito de Senador La Rocque, esse secretário foi lá e prometeu alguns recursos e obras ou fatos para aquele município: ‘mas só encaminho se você votar em mim’. Então aí há previsão legal de crime eleitoral, a partir do que você condiciona. Prefeito de São João do Caru também. Prefeito de Presidente Vargas, Wellington. Prefeito de Bom Jardim, onde é votado o Deputado Neto Evangelista. Prefeito de Pindaré Mirim, onde é votado o Chefe do Gabinete Civil, o Marcelo. Então são fatos que nós não podemos aceitar. Secretário do Governo condicionando favor para colocar, tendo que votar nele. Isso é crime, nós não podemos como Assembleia Legislativa, a população e o Ministério Público, não podemos aceitar fatos dessa natureza”, disparou o ex-secretário de Segurança Pública do Maranhão.

“O ex-prefeito de Nova Olinda é meu amigo há muitos anos e eu fui lá exatamente no Dia dos Professores. Ele apresentou no ano passado, todo o grupo dele estava, eu também estava, o pré-candidato Gil Cutrim e o Weverton Rocha estavam lá. Nós tínhamos um compromisso no dia 15 de outubro de 2017 no município de Nova Olinda, na residência do ex-prefeito, Senhor Delmar Sobrinho. Naquela ocasião, além do Deputado Cutrim, estavam o pré-candidato ao Senado e o pré-candidato a deputado federal. Naquela oportunidade, foram apresentados nós três como candidatos do grupo. Para minha surpresa, tomei conhecimento em blogs que ele já estava com outra pessoa, secretário, chegou lá, eu vou dar isso, aquilo outro, fez um acordo, aquilo que o Deputado aqui 90% não tem, como eu não tenho, e o Deputado resolveu o problema dele, na realidade e outra vendido o voto do povo de Nova Olinda. Então estes são as pessoas que representam o município, que não tem credibilidade, não tem honestidade sequer de dizer, olha, Doutor Cutrim, eu fiz um acordo aqui, porque aqui eu vou poder vender o voto do povo do município. Sequer teve a dignidade de me ligar. Olha esse aqui ele vota para quem ele quiser. Agora, o cara tem que ser homem, tem que ter compromisso, tem que ter dignidade, tem que ter a sua história. Isso é história de quem não tem, como é que o povo vai acreditar, como é que pode ter credibilidade, em Nova Olinda, um homem dessa estirpe? Sem credibilidade. O cara tem que ser homem. Eu estava dizendo ainda agora para Levi, com relação à votação de manhã que ele me pediu o ano passado, o voto para quatro vice-presidente, eu vou votar em você, nunca mais eu o vi, vieram outros colegas, eu disse: Olha eu tenho compromisso. Então, a nossa palavra é nossa história, nós não podemos estar mudando, gente. Nós não podemos, o Secretário não pode estar condicionando o voto, é difícil. Então o Ministério Público, o Governo tem que fiscalizar mais, para que isso não continue ocorrendo e para que a base não fique”, completou.

As palavras de Raimundo Cutrim foram endossadas pelo deputado Vinicius Louro (PR).

“Eu acho que o Governador tem que buscar mais atenção dentro do Governo, haja vista que a maioria dos seus secretários são candidatos. Então, da mesma forma, eles têm interesse próprio e não adianta a gente, nas nossas bases, prefeitos virem aqui no Governo do Estado e aí vai despachar com o secretário e a primeira coisa que ele pergunta é com qual deputado o prefeito está. O prefeito responde: ‘Rapaz, tu tem essa demanda aqui, mas, para liberar, arruma dois, três vereadores’. Essa é a primeira questão que está acontecendo no Governo do Estado. Isso estou falando como testemunha. Outra questão que o Governador tem que também ter mais atenção é a questão dos secretários que estão fazendo política no interior do Maranhão, porque eu acho bem salutar isso, eu faço uma crítica construtiva, pois acho bem salutar o Governador olhar realmente quem são os candidatos a deputados tanto estaduais como federais e olhar seus aliados porque, na região do Médio Mearim, tem secretário e, em outras regiões, também há secretário, mas se vê os aliados desse secretário, ele não vota com o governador de jeito nenhum”.

Eduardo Braide (PMN) também se manifestou sobre o assunto: “Lembro-me que quando da campanha, o atual Governador chegou a usar a frase que “os Leões nunca mais voltariam a rugir”, principalmente na utilização dos recursos públicos. E o que a gente percebe, talvez seja o Governo de toda a história do Maranhão que já passou que mais terá secretários candidatos. E o mais grave, não só em relação aos números, mas em relação aos métodos que vêm acontecendo”.

O governo do estado ainda não se manifestou acerca das declarações feitas por Raimundo Cutrim e demais parlamentares.

2 ideias sobre “Deputado do PC do B denuncia crime eleitoral no governo Flávio Dino

  1. Pingback: Deputado defende emenda impositiva como forma de barrar manobras de secretários/candidatos - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *