A lógica comunista invertida (ou o incoerente discurso dos comunistas maranhenses – Parte II)

Para aliados de Flávio Dino, em 2015, quando conduziu coercitivamente o ex-secretário Ricardo Murad, a Polícia Federal no Maranhão prestava. Agora, quando o próprio governador torna-se alvo das mesmas investigações, a PF age politicamente.

Quando Murad foi conduzido para prestar depoimento, Jerry fez questão de ressaltar a ação da PF…

…Agora, que o governo do seu chefe é alvo da mesma investigação, trata-se de perseguição política.

Aliados do governador Flávio Dino (PC do B) tentam, desde ontem, desqualificar o trabalho da Polícia Federal do Maranhão, que desbaratou, através da Operação Pegadores, um esquema criminoso que, a partir de 2015, primeiro ano da gestão do comunista, desviou, segundo as investigações, mais de R$ 18 milhões dos cofres públicos da saúde.

A lógica invertida dos comunistas (ou também poderíamos classifica-la de o incoerente discurso dos comunistas maranhenses – Parte II) parte do princípio de que a Pegadores tratou-se de uma articulação do ex-presidente José Sarney (PMDB) junto ao recém empossado diretor-geral da PF, Fernando Segóvia, com o objetivo de prejudicar politicamente o seu chefe maior.

A tese dos aliados de Dino, defendida com alarde pelo homem forte do governo e secretário estadual de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry, além de figurar como um desrespeito e uma grave acusação aos policiais federais, técnicos da Controladoria Geral da União, Ministério Público Federal e Justiça Federal (esta última decretou as prisões de 17 envolvidos no esquema de desvio de recursos), não se sustenta diante dos fatos.

A Pegadores que desvendou o esquema de desvio de recursos da saúde no atual governo trata-se da quinta etapa da Sermão aos Peixes, Operação que investiga, desde 2010, relações inescrupulosos envolvendo a Secretaria de Estado da Saúde e empresas terceirizadas que prestam serviço para a pasta.

No fim de 2015, o ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, foi conduzido coercitivamente à sede da PF, em São Luís, para prestar depoimento. Tratou-se da quarta etapa da Sermão aos Peixes.

Na ocasião, o trabalho desenvolvido pelos policiais federais foi bastante elogiado por Márcio Jerry, pré-candidato a deputado federal e que, hoje, coloca em dúvida a credibilidade da instituição policial.

O governo Flávio Dino, aliados políticos do comunista e servidores da saúde também estão sendo investigados desde 2015.

E foi por meio da Pegadores que a Polícia Federal descobriu que a gestão comunista deixou que fossem executados atos de corrupção que envolviam o pagamento de salários para mais de 400 funcionários fantasmas.

Portanto, a operação policial direcionada ao setor da saúde do Maranhão é uma só. No caso de Ricardo Murad, o ex-secretário prestou depoimento e foi liberado, sem ter dito contra si nenhum mandado de prisão expedido.

Já contra o governo de Flávio Dino, 17 foram presos preventivamente e temporariamente.

E é por isso que Márcio Jerry prefere atacar ao invés de apresentar uma defesa mais plausível.

Uma ideia sobre “A lógica comunista invertida (ou o incoerente discurso dos comunistas maranhenses – Parte II)

  1. Pingback: Op. Pegadores: Flávio Dino volta a criticar trabalho da Polícia Federal - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *