Filiação de Brandão ao PSB pode ser mais um “tiro no pé”

O editor do blog já tratou do assunto no post Eleições 2018: Flávio Dino quer manter Brandão como vice e retorna ao tema depois de sacramentada a destituição do vice-governador Carlos Brandão do cargo de presidente estadual do PSDB.

Como é de conhecimento público, Brandão perdeu a queda de braço com o senador Roberto Rocha, escolhido pela executiva nacional do partido para comandar o destino do tucanato maranhense – reveja.

No entanto, mesmo perdendo o controle do ninho tucano no Maranhão, o vice-governador não é carta fora do baralho no jogo sucessório do ano que vem.

O governador Flávio Dino (PC do B) quer que Carlos Brandão continue sendo o seu companheiro de chapa.

E para isso já estuda um novo endereço partidário para o seu fiel aliado.

Dentre as possibilidades postas na mesa, a que mais agrada Dino é o PSB, partido controlado no estado pelo prefeito de Timon, Luciano Leitoa.

Ocorre que a ida de Brandão para o campo socialista pode ser mais um tiro no pé.

A presidência nacional da legenda só será definida, de fato, no início de 2018.

Caso vença a ala pernambucana comandada pelo atual presidente Carlos Siqueira, a sigla continuará totalmente atrelada ao PC do B. Neste contexto, Carlos Brandão terá sinal verde para repetir a dobradinha vitoriosa com o comunista.

Porém, caso a vitória seja do grupo liderado pelo vice-governador de São Paulo, Márcio França, o partido romperá com Dino e apoiará o projeto de Roberto Rocha de chegar ao Palácio dos Leões.

Carlos Brandão, segundo sua assessoria, deverá ser pronunciar oficialmente hoje sobre a decisão da executiva nacional do PSDB.

E talvez prefira ainda não comentar sobre o seu futuro partidário.

É aguardar e conferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *