“Serei candidato a um cargo majoritário”, afirma Ricardo Murad

Mesmo se posicionamento como pré-candidato ao governo do Maranhão, ex-deputado não descartou disputar Senado ou sair a vice-governador. 

Ricardo com a filha Andréa Murad, que disputará uma vaga para Câmara Federal.

O ex-deputado e ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, garantiu nesta quarta-feira (25), durante almoço no qual reuniu profissionais da imprensa, que será candidato na eleição majoritária do ano que vem.

Mesmo direcionando suas colocações para uma possível candidatura ao Palácio dos Leões, em enfrentamento ao governador Flávio Dino (PC do B), que tentará a reeleição, Ricardo não descartou a possibilidade de lançar-se ao Senado ou viabilizar uma aliança política/partidária que o permita disputar na condição de candidato a vice-governador.

“Não disputarei a eleição proporcional [para deputado estadual e deputado federal]. Serei candidato no pleito majoritário”, confirmou.

Recém filiado ao Partido Republicano Progressista (PRP), presidido por ele no Maranhão, o ex-secretário teceu duras críticas ao governador comunista.

De acordo com ele, Flávio Dino realiza uma gestão pífia, que não conseguiu alcançar a “tal mudança” prometida ainda na campanha de 2014.

“Basta observar os principais setores como saúde, educação, segurança pública e infraestrutura. Não há nada de novo, apenas ações corriqueiras e que já vinham sendo realizadas por outros governos. A mudança prometida por ele não deu certo e agora, como político tradicional que ele é, tenta utilizar da cooptação partidária para criar uma superestrutura e sufocar os demais pré-candidatos”, disse Murad, que estava acompanhado dos deputados estaduais Sousa Neto (PROS) e Andréa Murad (PMDB); do vice-presidente nacional do PRP, Severino Sales; do advogado Marcos Lobo; e outros correligionários e assessores.

Novo Partido – Ricardo Murad explicou que resolveu deixar o PMDB e filiar-se ao PRP porque recebeu a garantia de que, no novo endereço partidário, terá liberdade.

“Tenho grandes amigos no PMDB. Porém, não tinha espaço e nem liberdade no partido. Lá, como todo mundo sabe, é feito apenas o que o João Alberto quer. No PRP, terei essa liberdade e levarei para todo o Maranhão as nossas propostas para construir um estado melhor e que possa se desenvolver, de fato, em quatro anos”.

Segundo Turno – O ex-secretário disse estar convicto de que haverá segundo turno na eleição para o governo do estado. Na sua avaliação, Flávio Dino enfrenta um grande desgaste popular em função das promessas não cumpridas e possui, hoje, pouco mais de 35% das intenções de voto – segundo pesquisas de consumo interno as quais ele teve acesso – estando praticamente empatado com a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

Para Ricardo Murad, candidaturas viáveis como a de Roseana, Maura Jorge (Podemos), Roberto Rocha (PSDB), Eduardo Braide (PMN) e a dele próprio levariam inevitavelmente a disputa para o segundo turno.

Ele defendeu que, a partir de agora, os pré-candidatos optem por também apresentar suas propostas ao eleitor maranhense.

“O que percebo é que a Maura e o Roberto, por exemplo, ainda estão muito direcionados a apontar os erros do atual governo. Isso é importante. Porém, é necessário também que apresentem suas propostas para modificar o cenário triste no qual o Maranhão se encontra”.

Roseana candidata – Ricardo confirmou que mantém contato permanente com a ex-governadora Roseana. Porém, ao ser questionado se ela será, ou não, candidata ao governo em 2018, preferiu manter a cautela. “Ela tem todas as condições de ser, possui um eleitorado cativo e que reconhece o seu trabalho. Mas somente ela pode responder se será, ou não”.

Para o ex-secretário, caso Roseana não seja candidata ao governo e decida disputar o Senado, por exemplo, a vitória da peemedebista é certa.

Senado – Ricardo Murad também fez uma análise da corrida senatorial. De acordo com ele, diante do desgaste do governo junto à população, Flávio Dino corre sério risco de não eleger nenhum dos dois senadores. “Flávio Dino não tem time [candidatos]”.

Propostas – O presidente estadual do PRP informou que, nos próximos dias, terá reuniões com membros da executiva nacional do partido. A partir de então, percorrerá todas as regiões do estado com o objetivo de apresentar aos maranhenses suas propostas para transformar o Maranhão e desenvolvê-lo realmente em quatro anos.

“Vou me apresentar ao povo maranhense e dizer a ele o que eu faria, caso fosse eleito governador do Maranhão”, pontuou.

Andréa federal – Durante o almoço, Ricardo Murad anunciou que a sua filha, a deputada estadual Andréa Murad, deixará o PMDB e irá se filiar ao PRP, sigla pela qual irá disputar uma das 18 vagas para Câmara Federal.

O mesmo acontecerá com o deputado estadual Sousa Neto, que deixará o PROS e tentará a reeleição pelo partido do seu sogro.

O vice-presidente nacional do PRP e ex-vereador de São Luís, Severino Sales, confirmou, durante o almoço, que será candidato a deputado estadual.

3 ideias sobre ““Serei candidato a um cargo majoritário”, afirma Ricardo Murad

  1. Pingback: No melhor estilo “tratorzão”, Ricardo Murad vai pra cima de Flávio Dino - Blog do Gláucio Ericeira

  2. Pingback: Ricardo Murad deve lançar pré-candidatura ao governo em dezembro - Blog do Gláucio Ericeira

  3. Pingback: Eleições 2018: PRP de Ricardo Murad anunciará posição oficial dia 12 - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *