Roberto Rocha sofre nova derrota na briga pelo comando do PSB

O senador e pré-candidato ao governo do estado, Roberto Rocha, sofreu ontem outra derrota na queda de braço que trava com o grupo do governador Flávio Dino (PC do B) para ter o comando do PSB no Maranhão.

Pouco mais de uma semana após ter assumido a liderança do partido no Senado Federal, Rocha foi substituído pela senadora baiana Lídice da Mata, que é atrelada ao presidente da Executiva Nacional, o pernambucano Carlos Siqueira.

Siqueira esteve em São Luís no último fim de semana, oportunidade na qual participou do Congresso Estadual da sigla que, dentre vários temas, definiu pela expulsão de Roberto Rocha do ninho socialista.

Totalmente isolado, neste momento, dentro do partido, o desafeto político do governador comunista aguarda, agora, a realização do XIV Congresso Nacional do PSB, que acontece nos dias 12, 13 e 14 de outubro no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília.

Na ocasião, será realizada a eleição para o Diretório Nacional, que será disputada pelos grupos de Carlos Siqueira e do vice-governador de São Paulo, Márcio França.

Caso vença a ala ligada a Siqueira, será batido o martelo acerca da saída definitiva de Rocha da sigla.

Caso dê Márcio França, o senador maranhense, com o apoio do governador e pré-candidato a Presidência da República, o tucano Geraldo Alckmin, dará a volta por cima e recuperará o comando da legenda no estado, não precisando mais filiar-se ao PSDB, partido que deverá ser entregue a um aliado seu e que estará atrelado ao seu projeto de chegar ao Palácio dos Leões.

Leia também:

Aliados de Dino reagem e definem expulsão de Roberto Rocha do PSB

Roberto Rocha articula para ter controle do PSB e PSDB

Eleições 2018: A derrota e a difícil missão de Roberto Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *