Caso IDAC: Antônio Aragão deixa Complexo de Pedrinhas

Preso desde o início do mês no Complexo Penitenciário de Pedrinhas acusado de integrar uma quadrilha que desviou milhões dos cofres da saúde estadual, Antônio Augusto Aragão já está em liberdade.

Presidente do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC) e afastado da direção regional do PSDC, Aragão foi beneficiado por um habeas corpus concedido ontem pelo desembargador federal Olindo Menezes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Também foram soltos Valterleno Silva Reis e Mauro Serra Santos, ambos funcionários do Instituto.

Antônio Aragão e os outros dois acusados foram detidos durante a Operação Rêmora, que configurou-se como a quarta etapa da Operação Sermão aos Peixes, da Polícia Federal.

Ele é investigado pelo desvio de R$ 18 milhões, recursos estes que foram repassados ao IDAC pelo governo do estado para administração de unidades de saúde no Maranhão.

Leia também:

Caso IDAC: PGE pede acesso a inquérito da PF e governo quer recuperar R$ 18 milhões desviados da saúde

Caso IDAC: Executiva nacional do PSDC mantém intervenção no diretório do Maranhão

Deputado propõe CPI para investigar desvios de recursos da saúde no Maranhão

O IDAC de todos os governos

Carlos Lula anuncia rescisão de contrato entre Governo e IDAC

PF realiza operação contra Instituto que já faturou milhões junto ao governo do Maranhão

3 ideias sobre “Caso IDAC: Antônio Aragão deixa Complexo de Pedrinhas

  1. Pingback: Caso IDAC: Wellington anuncia que começará a coletar assinaturas para CPI da Saúde - Blog do Gláucio Ericeira

  2. Pingback: Se não há objeção, Assembleia tem o dever de instalar CPI da Saúde - Blog do Gláucio Ericeira

  3. Pingback: Palácio dos Leões quer controle absoluto sobre CPI da Saúde - Blog do Gláucio Ericeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *